Postagem em destaque

LINHA STAR WARS DA IRON STUDIOS

Fundada em 2010 a empresa IRON STUDIOS é a primeira no Brasil a focar 100% dos seus trabalhos em produtos para colecionadores. No...

11 de dezembro de 2016

[ESTREIA] Rogue One - Uma História de Star Wars


Lucasfilm lança o primeiro filme autônomo de Star Wars, “Rogue One: Uma História Star Wars”, uma aventura épica completamente nova. Em uma época de conflito, um grupo improvável de heróis se une em uma missão para roubar os planos da Estrela da Morte, a maior arma de destruição do Império. Esse evento chave na linha do tempo de Star Wars une pessoas comuns que escolhem realizar coisas extraordinárias, tornando-se assim parte de algo maior do que elas mesmas. 


“Rogue One: Uma História Star Wars” tem a direção de Gareth Edwards e no elenco estão Felicity Jones, Diego Luna, Ben Mendelsohn, Donnie Yen, Mads Mikkelsen, Alan Tudyk, Riz Ahmed, com Jiang Wen e Forest Whitaker. Kathleen Kennedy, Allison Shearmur e Simon Emanuel estão na produção, com John Knoll e Jason McGatlin na produção executiva. A história é de John Knoll e Gary Whitta, e o roteiro é de Chris Weitz e Tony Gilroy. “Rogue One: Uma História Star Wars” estreia nos cinemas dia 15 de dezembro de 2016.

ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS
Lucasfilm 
Curta nossa página no Facebook: http://www.facebook.com/StarWars.br
Siga-nos no Twitter: https://twitter.com/StarWarsBR
Gênero: Ação-Aventura
Classificação: A Ser Definida
Data de Lançamento: 15 de dezembro de 2016
Duração: A Ser Definida

Elenco: Felicity Jones, Diego Luna, Ben Mendelsohn, Donnie Yen, Mads Mikkelsen, Alan Tudyk, Riz Ahmed, com Jiang Wen e Forest Whitaker 

Diretor: Gareth Edwards
Produtores: Kathleen Kennedy, Allison Shearmur, Simon Emanuel
Produtores Executivos: John Knoll, Jason McGatlin

SINOPSE:
Lucasfilm lança o primeiro filme standalone de Star Wars, “Rogue One: Uma História Star Wars”, uma aventura épica totalmente nova. Em uma época de conflito, um grupo de heróis improváveis se une em uma missão para roubar os planos da Estrela da Morte, a maior arma de destruição do Império. Esse evento, fundamental na linha do tempo de Star Wars, une pessoas comuns que escolhem realizar coisas extraordinárias, tornando-se parte de algo muito maior.

Curiosidades:

“Rogue One: Uma História Star Wars” é o primeiro de uma série de filmes autônomos que estão sendo desenvolvidos para complementar os novos filmes da saga e também para permitir aos cineastas explorar o universo e experimentar estilos e formas diferentes de contar uma história. 

 “Rogue One” dá as boas vindas de volta a diversos personagens familiares aos fãs, incluindo a senadora líder dos rebeldes Mon Mothma, interpretada novamente por Genevieve O’Reilly. 

Para criar o visual e as sensações que desejavam para “Rogue One”, o diretor Gareth Edwards e Grieg Fraser, diretor de fotografia, buscaram as lentes das câmeras de 1970 e as combinaram com tecnologia digital moderna.

Para obter o visual da personagem Jyn Erso para a atriz Felicity Jones, os cineastas observaram lutadoras curdas pela liberdade feminina assim como influências japonesas. A camisa de Jyn teve inspiração em um design japonês.

A criação do novo androide K-2SO, filmado com captura de movimento e com a voz de Alan Tudyk, exigiu a combinação das habilidades da equipe da Industrial Light & Magic (ILM) e Neal Scanlan e sua equipe de peritos em criaturas e androides. A equipe de Scanlan criou o K-2SO como uma maquete em tamanho natural e depois o realizou com efeitos visuais. 

Recriar o visual de Darth Vader foi um desafio para os figurinistas Glyn Dillon e David Crossman, já que em cada filme Star Wars há algumas mudanças sutis às roupas do vilão. Por exemplo, o capacete utilizado por Vader em O Império Contra-Ataca é mais lustroso do que seu antecessor, mas após muita discussão, o diretor decidiu que preferia a versão matte conforme sua primeira aparição em Uma Nova Esperança. O resultado final é uma reprodução fiel do visual de Vader, com os botões de seu cinto exatamente iguais ao de Uma Nova Esperança, até mesmo nos mínimos arranhões. E a caixa no peito é mais uma vez madeira pintada com botões afixados a ela.

Além dos emblemáticos Stormtroopers, o diretor Gareth Edwards queria dar aos fãs algo novo e intimidador. E assim foram criados os Death Troopers. Os Death Troopers têm um design completamente novo especialmente criado para “Rogue One”. Eles são um grupo de lutadores de elite vestidos de preto. Enquanto os figurinos dos Stormtroopers foram feitos para qualquer um acima de 1,75m, cada um dos temíveis Death Troopers tem bem mais de 1,80m. 

O diretor queria que as criaturas de "Rogue One" fossem orgânicas e se encaixassem realisticamente aos ambientes, para atingir esse objetivo as criaturas foram tratadas da mesma forma que os outros atores no set, até mesmo ao ponto de as equipes de cabelo e maquiagem acrescentarem pó, sujeira, suor e graxa a eles, da mesma forma que fariam com qualquer outro do elenco.

Um set familiar aos fãs será a base rebelde em Yavin 4, vista pela primeira vez em Star Wars: Uma Nova Esperança. Por questões orçamentárias, Lucas só pode construir uma parte da base rebelde, contando com uma pintura matte para dar a ilusão de tamanho, mas a produção de "Rogue One" foi capaz de realizar a construção completa da base. Além disso, a equipe pode revisitar a localização exata do set original de Yavin 4 – a Base Aérea de Cardington no Reino Unido. Os hangares enormes proporcionaram aos diretores de arte a oportunidade de realmente construir Yavin 4 em tamanho real. O set completo mediu aproximadamente 105 metros de comprimento por 60 metros de largura.

O set do hangar Yavin 4 foi totalmente preparado por todos os lados, até mesmo com os atores em seus figurinos. O set de Jedha foi feito de forma semelhante, e os cineastas fizeram o máximo possível de filmagens no local para manter o filme bem fundamentado e seguir a visão do diretor Garth Edwards. Até mesmo quando telas azuis foram necessárias, a produção construiu o máximo possível do set para que tivessem referências do mundo real para ajudar a informar como seriam as sensações e aparência dos efeitos visuais.

Como inspiração por trás da criação da cidade santa de Jedha, os diretores de arte observaram a antiga cidade de Jerusalém e a fortaleza do deserto de Massada em Israel. Outra influência chave na criação de Jedha foi Paris durante a segunda guerra mundial.

Com seu horizonte claro e acessibilidade, a Base Aérea de Bovingdon, uma antiga base da Força Aérea Real sem uso há quase meio século, foi ideal para recriar as Maldivas. Foram necessárias apenas areia e palmeiras. Sendo assim, os cineastas enviaram 2000 toneladas de areia e importaram mais de 60 palmeiras da Espanha, assim como diversas folhagens do Reino Unido. Eles também construíram uma praia e reciclaram água do reservatório de Pinewood, para que não fosse desperdiçada. Na verdade, o departamento de arte reciclou aproximadamente 800 mil litros de água em um tanque gigantesco de 60 por 30 metros. 

Quando o set das Maldivas na Base Aérea de Bovingdon foi concluído, media impressionantes 213 por 152 metros, ou quase 3 hectares e meio. Uma unidade menor também filmou depois nas Maldivas.

0 comentários:

Postar um comentário

Alianças

Blades CJSP CJSP Star Wars BR The Rebel Legion