Postagem em destaque

LINHA STAR WARS DA IRON STUDIOS

Fundada em 2010 a empresa IRON STUDIOS é a primeira no Brasil a focar 100% dos seus trabalhos em produtos para colecionadores. No...

5 de fevereiro de 2013

Coleção Star Wars em Carbonita - Parte 2

O balde de água fria agora tem um nome: "Coleção Black Series". 

Não iremos maldizer a nova coleção antes de vermos a dita cuja, mas essa nova escala de 6" para Star Wars é mais um indício de que as figuras de ação na escala 3 3/4" em qualidade superior estão na frigideira! Aguardemos... 



Enquanto isso, conforme prometi Figuras Star Wars da Hasbro, aqui vai uma reflexão de como podemos completar nossas coleções Star Wars 3 3/4". Isso porque a maioria de nós, Jedis, Imperiais, Siths e afins, entre nossos 25 e 45 anos, somos realmente apaixonados pelas figuras de 3 3/4"! Um longo caso de amor, desde o verão de 1977... 



Pois bem, essa reflexão refletirá será a minha opinião, tanto imparcial quanto possível, baseada num colecionador da "era moderna" (1995-2013). Mas sempre lembrando que há preferências por outros modelos ou concepções como as figuras antigas, as model trem etc. 

Minha lógica aqui seguirá os fatores da qualidade, realismo e tecnologia na escala 3 3/4". 


Minha tese é que a VTC de 2010 a 2012 foi o topo da escala alimentar. Nunca se viu tanto zelo e técnica aplicadas num pedaço de plástico, com flexibilidade (nas articulações e esculturas em partes removíveis) e fidelidade (os mínimos e sórdidos detalhes!). 





Vamos ao fator número um, flexibilidade. Podemos pensar numa figura flexível como aquela que tem multi pontos de articulação, articulações estratégicas (para posicionar o personagem nas posições mais pedidas), e acessórios. Uma figura multi articulada é o chamariz das figuras de ação, porque você vai querer dispor e posicionar a figura de todos os modos possíveis, e não só isso, elas têm que ser colocadas de modo que um Jedi segure seu sabre de luz com as duas mãos, ou que um Ewock possa segurar as flechas da sua lança; isso é o que você espera das figuras, afinal um droid tipo C3PO não precisa mover seu tornozelo, ele nunca fez isso nos filmes! 



Sobre os acessórios, houve época em que mais era melhor, até que chegaram num consenso do que é realmente necessário, novamente usando a estratégia: se um Yoda do Episódio 3 aparece sem sua capa Jedi no filme, então é ncessário que essa capa seja removível! Outro bom exemplo foram as figuras lançadas na Wave das cenas deletadas do Blu-Ray, com todos os acessórios que aparecem em tela, ou pelo menos os principais (detalhe para a mini ferramenta de construção do sabre do Luke)...E por aí vai, o que queremos como colecionadores é imitar a "realidade" (dos filmes)! 



Em relação à fidelidade, hoje é difícil "enganar" os fãs. Há inúmeros livros e enciclopédias visuais com fotos detalhadas dos figurinos e acessórios dos personagens, além de farto material na internet (para os pós-graduados que assistiram os filmes 5.000 vezes frame por frame), então é quase impossível a Hasbro derrapar e passar despercebida. Já houveram grandes derrapadas na história das figuras de Star Wars, porque para personagens que estão na nossa memoria há tanto tempo e com tanto carinho, a cor da roupa ou a forma da arma faz toda a diferença. Dois bons exemplos recentes: o alien Kithaba (skiff do Jabba) teve sua bandana corrigida, de vinho para vermelho escuro; o Luke Jedi de 2010 não veio com seu kimono preto por isso foi relançado num ouro contexto (ao invés de "Jabba´s palace", veio como "Endor capture"). 

Podemos falar de detalhes dos personagens por mil horas seguidas, beirando a neurose, mas a lição aqui é zelar pela máximo de fidelidade possível, afinal de você vai gastar tempo e dinheiro para comprar uma figura, que ela seja definitiva ou perto disso! E a Hasbro normalmente não faz versões definitivas dos personagens principais, uma inovação não é acumulada no próximo relançamento dessa figura, e com isso (ardilosamente) nos forçam a comprar Vader e Lukes todo ano...pelo menos muitos personagens obscuros e figurantes tiveram em seus lançamentos versões definitivas, vide Rum Sleg, Jocasta Nu etc. 


Mas o leitor pode ser perguntar porque me demorei tanto para falar de detalhes, flexibilidade e fidelidade? Porque esses serão exatamente os pontos que você deve se ater para completar ou não sua coleção! 

Um roteiro necessário: as boas figuras começaram a partir de 2001 com a coleção Power of the Jedi, e coleções como Saga, TAC (anniversaru collection), OTC (original trilogy collection), Legacy (build a droid) merecem louvores; por outro lado coleções dos filmes (TPM, AOTC, ROTS) costumam ter pior qualidade porque visam a moda e o consumidor "não fiel". 


Com isso, você pode unir a flexibilidade e fidelidade de cada figura que quiser, pensando nessas coleções boas acima, para escolher o que comprar e como completar a sua coleção. 


No entanto, uma pergunta essencial deve ser feita: qual será o teor da sua coleção? o que você quer colecionar de Star Wars? Isso porque é impossível ter tudo de tudo, e porque divisões e catalogações são divertidas e importantes para ter uma meta. Sendo assim, você pode colecionar por filme, por subgrupo, por espécie etc etc.... 

Comentem como escolheram suas coleções, vamos dividir nossos exemplos malucos! 

E não percam a última parte da minha trilogia com reflexões sobre a pergunta polêmica: "porque colecionar"? 


Alex_Perex

0 comentários:

Postar um comentário

Alianças

Blades CJSP CJSP Star Wars BR The Rebel Legion